Alimentação

Todo o ser vivo necessita de alimento.   A maioria dos humanos alimenta-se mal.   Uns com falta de alimentos, outros exageram no que consomem. Tudo o que é exagero faz mal. Tudo o que o corpo não consome intoxica, criando caminho certo para a doença.

Saber o que come, comer alimentos biológicos ou o mais natural que seja possível, é imprescindível para uma vida saudável e sem mais danos.

Nome Comum: Cereja

Nome Latino:   Prununs avium L.

 

Família:  Rosáceas

 

 

 

 

Nome Vulgar: Cereja, Cerdeira, Cereja-dos-passarinhos, Cereja-galega. Sweet cherry (inglês), Cerezo silvestre (espanhol), Cerisier de france (francês), Ciliegia (italiano), kirschbaum (alemão). Cerejeira-brava e Cerejeira-da-europa.

 

História: No século I d. C., Dioscórides afirmava que as cerejas libertam gases. O herbanário John Gerard, do século XVI, registou o costume francês de pendurar cerejas nas casas para afastar a febre.

 

Descrição/Habitat:  Destaca-se em anéis papiráceos, folhas grandes, flores em umbelas sésseis, pétalas brancas e drupa globosa e doce. Esta árvore é muito cultivada pelo seu fruto, pela razão de ser apreciada pela maioria das pessoas.

 

Partes Utilizadas:  frutos, casca, flores, pedúnculos ou pés de cereja.

 

Composição Fitoquímica: Pedúnculos contêm fenóis, incluindo ácido salicílico e taninos. A cereja contém pequenas quantidades de salicilatos e glicósidos cianogénicos. A semente contém ainda amigdalina um glicósido cianogénico.

 

Composição Nutricional -Minerais, Vitaminas:   pobre em princípios nutrivos, vitaminas A, B1 e C. cada 100 g contêm : calorias 78,50, água 79,00g, hidratos de carbono 16,70, proteínas 1,00 g, gorduras 0,80g, sais 1,90, vitamina A 460 U.I., vitamina B1 (tiamina) 50,00 mcg,vitamina B2 (riboflavina) 104,00 mcg, vitamina B5 (niacina) 0,55 mg, vitamina C(ácido ascorbótico) 9,00 mg, potássio 213,00 mg, fósforo 31,00 mg, sódio 23 mg, cálcio 19,00 mg, enxofre 10,00 mg, silício 9,00 mg, magnésio 5,50 mg, cloro 1,30 mg, ferro 0,60 mg.

 

Indicações Alimentares: alimento dos gordos (pois é pobre em principios nutrivos). Pode comer-se em grandes quantidas, pois faz o papel de enganadora da fome.

Pela sua assimilação, devem ser cuidadosamente mastigadas e insalivadas. Como todos os frutos, não devem ser misturados a outros alimentos. Terão de ser consumidos em jejum ou antes das refeições.

É excelente para o organismo, sobretudo no Verão. Deve ser aproveitada especialmente pelas crianças. À semelhança de outras frutas, deve ser sempre que possível ser consumida ao natural. Pode ainda ser usado em geleias, bolos, compotas, cozinhadas.

 

Sopa de cerejas: 500g de cerejas Montmorency ou Royal, 200g de açúcar refinado, 1 pouquito de canela, a casca de uma metade de laranja não tratada, 6 colheres/sopa de geleia de groselhas, 1 garrafa e meia de Boerdaux tinto.

Num prato côncavo em pirex ou em porcelana que vá ao fogo, colocar todos os ingredientes. Colocar em lume brando colocando em contra-chama. Deixar ferver, Baixar o fogo para que as cerejas cozam sem ferver e deixar cozer durante 10 m. Retirar do lume, deixar arrefecer, colocar no frigorífico. Servir bem frio acompanhado de biscoito ou de bolinhos de amêndoa.

 

Torta de cerejas: 1kg de cerejas (ginjas de preferência), 3 ovos, 70g de farinha, 50 a 100g de açúcar, ½ de leite, 80g de creme, 10g de manteiga para untar o prato, 1 pitada de sal. Lavar as cerejas tirar-lhes o pé, enxuga-las num pano. No prato cuidadosamente untado, deitar as cerejas com caroço. Numa terrina, deite a farinha o açúcar, os ovos inteiros, o creme e o sal. Diluir no leite mexendo para obter uma massa sem grânulos. Deitar sobre as cerejas. Cozer em forno bem quente (termóstato 6) durante 35m. Servir quente, morno ou frio.

 

Propriedades Terapêuticas:  (frutos)Laxativas, refrescantes; (casca) adstringente, febrífugas; (flores) peitorais, antiartríticas, antibacterianas, anticatárticas, antiinflamatórias, antitérmicas, antitussígenas,       desintoxicantes,   energizantes,  reguladoras intestinais,calmantes; (pés de cereja) adstringentes, diuréticos: Fruta: desinfectantes, (fermentações intestinais) diuréticas, depurativas, laxativas, nutritivas, alcalinizantes, remineralizantes (do sangue). Cerejas ácidas são adstringentes, as maduras são laxativas. Caroços têm propriedades béquicas, diuréticas e vermífugas.

Estimuladoras enzimáticas.

 

Indicações Terapêuticas:  prisão de ventre, dificuldades de evacuação, digestões demoradas e difíceis, obesidade (diminuição de gorduras), inchaço  e dores articulares, gota e artrite, aumentar a diurese, cistite, nefrite, retenção urinária, problemas artríticos. Dado o seu conteúdo em ácido salicítico, a cereja é indicada no reumatismo, na gota, na artrite, etc. Excelentes resultados, nas afecções do fígado, na nefrite, afecções das vias urinárias,   na hidropisia, na arteriosclerose, na diarreia, na desinteria, nas perturbações intestinais.

 

Fitoterapia:  fruta crua,cozimento, infusão.

 

Cerejas secas: eficazes contra a diarreia e a desinteria.

Frutos: refrescantes e laxativas.

 

Decocção da cereja:  (amassa-se juntamente com o caroço e cozinha-se), do qual se bebem várias chávenas por dia, elimina as pedras da bexiga e dos rins.

 

Suco de cereja fresca: obtém-se espremendo certa quantidade da fruta, é um bom refrescante nas afecções febris. Também é recomendado contra as afecções das vias urinárias e na hidropisia.

 

Caroço de cereja: extrai-se um azeite que se aplica, com bons resultados nas afecções da bexiga e das vias urinárias em geral, bem como nos cálculos renais e biliários.

 

Cálculos renais: aconselha-se a comer 6 caroços por dia, três de manhã e três à noite.

 

Cereja preta: por ser mais rica em ferro é recomendada para a anemia.

 

Cozimento cascas: 20g/1000 de água: adstringente e febrífugo.

 

Cozimento Pedúnculos: 30/1000 como diuréticos

 

Infusão das flores: 20g/1000 de água: peitorais e calmantes.

 

Cozimento pesdunculos: 30g/1000 de água. Tomar 5 chávenas por dia: prisão de ventre, dificuldades de evacuação, digestões demoradas e difíceis, obesidade (diminuição de gorduras), inchaço  e dores articulares, gota e artrite, aumentar a diurese: diurético.

 

Pedúnculos em decocção ou infusão: são calmantes e diuréticos, úteis contra a nefrite, a cistite, a tosse, os catarros pulmonares crónicos.

 

Decocção da casca do tronco: 15g/1000 de água – traz bons resultados no tratamento do catarro, da tosse, dos cálculos. Melhora o funcionamento dos rins. Age também beneficamente na gota  e nas febres.

 

Resina: que exsuda do tronco, diluída, é bom remédio contra a tosse, os cálculos, as inflamações da garganta, os catarros ,etc.

 

 

Infusão das folhas: especialmente  a da ginjeira, é excelente para combater a tosse e toda a classe de cálculos.

 

As cerejas podem fazer parte de um regime de tratamento de problemas artríticos. O seu elevado de teor de açúcar torna-as ligeiramente laxativas.

 

Medicina Popular

 

Cozimento pedúnculos (pés de cereja): 30 g/1000 de água, para quem tem dificuldade em obrar, digestões demoradas e difíceis, para abater as gorduras a mais (obesidade) e para fazer urinar (aumentando a diurese), nos inchaços e dores das articulações (gota e artrite).

 

 

Dr. Weiss diz que a ingestão de pouco menos de 1 Kg de cerejas como alimento exclusivo tranforma de tal modo o ácido úrico, que ele desaparece totalmente da urina.

Frutos, casca do tronco: gota e artrite e para diminuir a febre.
Fruto maduro: inflamações das vias urinárias.
Dietas (diminui a fome).
Fruto seco: diarréia e disenteria.
Casca do tronco: tosse crónica.

 

Observações: Fruto tolerado por diabéticos. As sementes, tóxicas, não devem de ser consumidas.

 

Contra-indicações:  folhas, hastes e sementes são TÓXICAS e pode causar falta de ar, fraqueza, excitação, dilatação das pupilas, convulsões, falha na respiração e levar ao estado de coma. Por ser rico em tanino, o fruto pode provocar problemas estomacais, se o consumo diário for maior que 200 ou 300 gramas.

Noémia Rodrigues

 

 

 

A figueira e o seu fruto o figo

ANome Latino: Ficus carina.

 

Família:  Figáceas- Moreáceas

 

Nome Vulgar:   Figueira-Comum, Figueira-da-Europa, Figueira de Baco, Figueira-Mansa, Bebereira;  Higuera, Higuera Común, Hogo Extranjero, Brevo, Higuera de Egipto (espanhol);  Figuier (francês); Fig Tree (inglês).

 

História: Os atletas gregos consideravam o figo como alimento de primeira ordem para o desenvolvimento das suas forças. Em muitos portos Turcos, o figo era usado pelos estivadores como principal alimento, estes estão capacitados para um grande desprendimento de energia física. Os árabes comem durante vários dias seguidos o figo e conservam-se sãos, robustos e resistentes.

 

A folha de Figueira foi usada por Adão e Eva para ocultarem a sua nudez no Jardim do Éden, encontrando-se muitas outras referências à planta no Antigo Testamento. Dizia-se que os Atletas de Esparta da antiga Grécia comiam figos para melhorarem as suas capacidades.

Já Dioscórides afirma, no capitulo 145 do seu Livro I, que “os figos são danosos para o estômago e relaxam o ventre, provocam suor, mitigam a sede e matam o calor em demasia, sendo aconselhado nas enfermidades da garganta, dos pulmões, da bexiga e dos rins”. No Egipto, há 4 milénios, eram já usados os figos pelas suas virtudes purgativas; em Cartago atribuíam-se-lhe a arte mágica de curar a hérnia infantil.

Um rei de Israel,  Ezequias, foi curado de um tumor, com cataplasmas de figo.

 

Descrição/Habitat:  árvore perene,  de madeira leve, atinge 4 m de altura possui seiva leitosa. Possui folhas grandes  ásperas ao tacto, e receptáculos carnudos, que se transformam em frutos castanho-purpúreos em forma de pêra. È originária do Oriente e introduzida na Europa pelos fenícios. Muito cultivada em Portugal.

 

Partes Utilizadas: o figo, folhas e o látex.

 

Composição Fitoquímica: açúcares, glicose, sacarose, ácidos orgânicos,  etc. O fruto é rico em fósforo, potássio e cálcio. Os figos contêm cerca de 50% de açúcar de fruta (sobretudo glicose), flavonóides, vitaminas  e enzimas(rico). Pentosanas, ácido cítrico, málico e acético, gomas e mucilagens. Folhas: enzima denominada cravina, diástasa, esterase, protease

 

Composição Nutricional -Minerais, Vitaminas: 50% de açúcares de fruta (sobretudo glicose). Calorias 68,20, água 81,70g, hidratos de carbono 15,55g,proteínas 1,35g, sais 0,70, vitamina A 215 U.I., vitamina B1 (Tiamina 50,00 mcg, vitamina B2 (riboflavina) 50 mcg, vitamina B5 (niacina) 0,44 mg, vitamina C (ácido ascórbotico) 7,30 mg. Potássio 384,00 mg, cálcio 50,00 mg, fósforo 35,00 mg, sódio 27,00 mg, ferro 0,70 mg e cloro.

 

Indicações Alimentares: Cru, Seco, xarope,  bolos, compotas, cozinhado. Largamente usado como sobremesa, seu riquíssimo valor nutritivo porém recomenda a sua inclusão no nosso cardápio, como alimento regular.

Para que traga ao organismo todos os benefícios que tem para oferecer, o figo deve, como os demais frutos, ser comido quando bem maduro. A menos que tenha sido sulfatado, convêm come-lo com a casca inteira, apenas raspada superficialmente ou muito bem lavada. O figo deve comer-se o de preferência em jejum. Quem tiver intestino preguiçoso, estando porém com o estômago em ordem. Deve comer pelo menos meia dúzia cada manhã.

 

Propriedades Terapêuticas: tónicas, laxantes suaves, peitorais, cicatrizantes, emolientes, calmantes; fruto oxidantes,   diuréticas, peitorais, nutritivas, digestivas, hepáticas, depurativas (sangue), expectorantes, antiinflamatórios, drenantes, libertadoras (liberta o tubo digestivo das mucosidades que o obstruem tal como a ameixa), suavizantes dos brônquios, tonificantes (corporais).

 

Indicações Terapêuticas: prisão de ventre, esgotamento físico, faringite, bronquite e tosse seca, escarlatina e problemas de uretra (podendo ser usado até para animais).
Feridas infectadas, furúnculos, abcessos e fleimões dentários, edemas, abcessos nas gengivas, alivia as dores das inflamações, obstipação ligeira (xarope figos). Alivia pequenas dores e picadas de insectos bem como a remoção de verrugas (látex), infecções da garganta, vermes intestinais, cálculos renais, cálculos biliais, hidropisia, catarro, tosse.   O suco de figo pode ajudar a prevenir o cancro. Externamente aplica-se em úlceras e tumores: a seiva da árvore pode tratar  comichões e verrugas.

 

Fitoterapia: frutos, xarope, cozimento, decocto, exilir, tintura, extracto fluído.

Dr. Losch recomenda contra os cálculos renais tomar de manhã  em jejum 2 figos polvilhados com pimenta.

 

1 figo cozido no leite, aplicado quente num abcesso de um dente tem um grande poder calmante.

 

O suco de figo pode ajudar a prevenir o cancro. Externamente aplica-se em úlceras e tumores: a seiva da árvore pode tratar comichões e verrugas.

 

Cozimento figos secos: 40 a 120g de figos secos/1000 de água, constitui um xarope muito eficaz no caso de bronquites crónicas, de laringites e de traqueítes.

 

Decocção do figo: gargarejos é bom para curar irritações da garganta.

 

Congestionamento das vias respiratórias:

 

Tintura: diluir 50gotas num  copo de água, tomar 2 a 3 vezes por dia.

 

Decocção: 80 a 100 g de figos secos/1000 de água a ferver. Deixar repousar 20 m e filtrar. Beber no próprio dia.

 

Exilir de figo: para tratar infecções de garganta, bronquite, tosse

 

Obstipação (laxante suave para crianças):

 

Xarope de figo: Seguir as instruções da embalagem

 

Um figo partido, que tenha sido previamente cozido em leite é bom remédio para combater as inflamações da boca, os abcessos das gengivas etc.

 

Um figo seco cozido em água ou leite é béquico e expectorante.

 

Comer figos frescos; para quem tem cálculos renais ou biliares. Não convém aqueles que sofrem de inflamação do fígado ou do baço, nem sequer aos diabéticos.

 

Diz o famoso médico Dr. W. F. Friedmann que comer diariamente alguns figos com um pouco de gengibre é um bom remédio contra a hidropisia.

 

Cozimento de figos”: 5 ou 6 figos grandes e bem maduros, cortados aos bocados e outras tantas passas, para 1 litro de água, são muito úteis para as enfermidades inflamatórias, catarros, bronquites, escarlatina, ardores de micção etc.

 

Dr. Fernie afirma que o figo é “correctivo das enfermidades escrofulosas”.

 

Dr. Luna Ochoa recomenda o figo como vermífugo especial para as crianças, e “aconselha-o nas enfermidades dos rins, do fígado e da vesícula biliar”.

 

Macerado de figo seco com sal e vinagre, em lavagens do rosto faz desaparecer as manchas da face, e em lavagens do couro cabeludo, faz desaparecer a caspa.

 

Põe-se de molho um figo em vinagre e esfregam-se as verrugas, cada manhã até que desapareçam.

 

O látex (suco leitoso) – das folhas e dos ramos tem aplicação tópica como cáustico de verrugas e calos.

 

Dr. Luís G. Gabrera diz que “ o uso do suco, tomado em jejum durante vários dias favorece a expulsão dos vermes intestinais e

Na febre tifóide  e nas paratifóides, nas enterocolites originadas pelo colibacilo e nas intoxicações causadas pelos bacilos da putrefacção e

Aplicações tópicas, o uso do suco é recomendado nas anginas, quando há secreção purulenta, pois a sua acção anti-séptica impede o desenvolvimento dos micróbios. Nas feridas infectadas também se consegue o mesmo efeito.

 

Para se obter o suco: triturar 10 a 20g de folhas e talos num   recipiente , espremem-se em seguida através de um pano limpo e fino. Pode aplicar-se assim na garganta e nas feridas. No caso em que tenha de ser ingerido, acrescenta-se igual quantidade de água e tomam-se 3 ou 4 colheradas por dia, de preferência após as refeições. Toma-se em jejum só quando se vão expulsar os vermes”

 

O látex é também eficaz contra a dor de dentes. Aplica-se em gotas, com algodão nas cáries.

 

Infusão das folhas: é um excelente bebida diaforética e peitoral.

 

Decocção das folhas: 20/1000 de água, fazem bons resultados contra a hidropisia.

 

infusão com algumas folhas de figueira e uma porção ou 2 ou 3 vezes maior de folhas de Tanchagem. Tomar várias vezes ao dia: para combater hemorragias uterinas diarreias e desinterias.

 

Frutos frescos ou secos, são muito laxantes.

 

Cozimento da casca: é usado como adstringente externo (anginas) e interno (diarreias, etc). O suco látex dos ramos e folhas é empregado como tópico nas verrugas para as destruir.

 

Figos secos: são muito peitorais

Xarope de figos secos ou cozimento destes em água ou leite (nas tosses etc)

 

Externamente:

 

Tosse: gargarejos: 80 a 100 g, de figos secos/1000 de água a ferver. Repousar 20m, filtrar, gargarejar 2 vezes ao dia.

Cataplasma de figos é usada como calmante e resolutiva (abcessos, tumores, etc.)

Os figos faziam parte de um antigo xarope de Agrião, composto e entram na composição dos frutos peitorais, muito usado pelas populações dos campos.

É um laxativo natural, combate a prisão de ventre e substituem muito bem o purgativo destinado às crianças.

 

Medicina Popular:

 

O povo  utiliza os frutos chamados figos. Os figos secos, ou sejam as “passas de figo”, são utilizadas para preparar um xarope caseiro utilizado como peitoral é óptimo para a prisão de ventre infantil.

 

infusão da casca da Figueira:  30 g/1000 de água, é um bom adstringente, em uso interno e externo no tratamento de anginas(gargarejos) e tomada 3 a 5 chávenas por dia, para diarreias e hemorragias.

 

O povo utiliza o leite de Figueira ou seja o Látex dos figos ou folhas como tópico cáustico para eliminar as verrugas. Os figos secos são emolientes e laxantes.

 

O povo continua a correr ao Figo pelo seu efeito peitoral e também nos casos de ciática e com o leite que derramam, para eliminar sardas, verrugas e calosidades.

 

folhas são cozidas: para tratar feridas rebeldes e debelar o reumatismo.


 Para problemas de:


doenças da boca: Comer o figo cozido em leite. Descascá-lo e picá-lo antes de cozer.
Calos - Aplicar localmente o suco leitoso das folhas e ramos da figueira.
Caspa - Macerar o figo seco juntamente com sal e limão. Massajar o couro cabeludo com este preparado.

Constipação intestinal - Recomenda - se substituir, ao longo de semanas, pelo menos uma refeição diária por figos.


Expectoração - Cozinhar o figo, descascado e picado, em leite e um pouco de mel. Compor uma refeição com este preparado. Usar quente.

 

Infusão das folhas de figueira é também recomendado.

Frutos secos por decocção: cortar em pedaços 20 g de figos secos, fervendo em 250 g de leite por uns quinze minutos. Depois de adoçar com uma colherada de mel, filtrar o leite e bebe-lo bem quente. É um excelente peitoral, laxativo, inflamação da boca e da garganta. Tem efeitos benéficos em casos de bronquite, gripe; resfriado e tosse.

 

Feridas - Aplicar localmente o suco de folhas de figo ou a pasta de figo.

doenças da garganta - Cozinhar o figo descascado. Com a água desta decocção gargarejar.

 

Afecções na boca e garganta - ferver  1 chávena de leite com dois figos frescos, cortados em pedaços e uma colher  de mel por quinze minutos. Depois de coado e  ainda morno, usar o leite para gargarejos e bochechos.

 

Inflamações em geral - Cozinhar o figo, descascado e picado, em água. Fazer refeições exclusivas deste preparado.


decocção da casca seca: hidropisia.


Os figos são também ligeiramente expectorantes quando utilizados com plantas como a Enula-Campana (Inula helenium) são úteis para tratar a tosses secas e irritativas, bronquites.

 

Látex  leitoso das folhas e caules tem a fama de ser analgésico, sendo utilizado desde há muito para tratar verrugas, mordeduras e picadas de insectos.

 

Observações: A seiva é cáustica e destrói as verrugas. Deve-se preferencialmente comer figo em jejum. Quem tiver intestino preguiçoso, estando, porém com o estômago em ordem, deve comer pelo menos 1 dúzia cada manhã.

 

O látex é tóxico, pelo que não deve ser ingerido. Aplicado na pele, pode provocar reacção alérgica ao sol.

 

Contra-indicações:  A quem tenha o intestino preguiçoso. O fruto tem mecanismo fototóxico em pele sensível a luz solar (evitar a luz solar). O látex não é adequado para uso interno.

Noémia Rodrigues

 

 

A banana

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Frutas ampliamente utilizado. No comer la fruta en verde por su almidón. Esto tiene el resultado de sacarosa, fructosa y glucosa (3 azúcares naturales) en combinación con fibras crea un aumento de energía. Los atletas tienen preferencia por este resultado, los estudios se han hecho que el ejercicio fuerte durante 1 hora y 30 m, se tarda sólo 2 bananas. Será obligatorio para el poder.
Ayuda a prevenir diversas enfermedades, tales como la
Anemia: ser rico en la fiebre estimula la hemoglobina de la sangre
Rasguños: Frote el interior de una cáscara de plátano después de rascarse, se verá que detiene el sangrado, cicatrización más rápida.
Acidez estomacal: Tiene un efecto antiácido natural en el cuerpo. Coma frutas cuando se siente la acidez estomacal, podrás minimizar la incomodidad.
Cerebro: es rica en potasio crea una mayor actividad en el cerebro.
Depresión: tiene triptófano, un tipo de proteína que más tarde se convierte en serotonina, que ayuda a relajarse.
Dejar de fumar: La vitamina B6 y B12 que figuran en el banano junto con el potasio y el magnesio ayuda al cuerpo a recuperarse de los efectos de la abstinencia de la nicotina.
Derrames: Esta fruta puede reducir accidentes cerebrovasculares en un 40%.
Obesidad - Estrés: Para evitar el consumo de dulces, es necesario controlar el nivel de azúcar en la sangre, por lo que comer alimentos ricos en carbohidratos por 2 en 2 horas y el plátano la fruta por excelencia.
Picaduras de insectos: Limpie el interior de la cáscara del plátano de la zona afectada. Reduce la inflamación y la irritación de la mordedura.
Presión arterial alta: Como es rica en potasio reduce la cantidad de sodio, reduciendo de este modo el riesgo de presión arterial alta y la carrera notoria.
Sistema nervioso: Es rica en vitamina B, calma el sistema nervioso.

Peter Guantso

 

 

 

 

A uva

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Per i miei amici erboristi dell'Associazione portoghese di Fitoterapia Classica

l'uva
Frutta potente per combattere l'invecchiamento. Contiene 20 antiossidanti. Questi antiossidanti si trovano nelle bucce e semi d'uva, uva più potenziali nella corteccia scura. Le attività dei suoi antiossidanti sono anticoagulanti inibendo l'ossidazione del colesterolo HDL, dilatando così i vasi sanguigni.
La corteccia è in possesso di resveratrolo inibisce l'aumento di tossine, aumentando il colesterolo HDL conosciuto come colesterolo buono.

 

Manganese 0,66 mg 33,0 9,6 Valore eccellente
Vitamina C 3.68 mg 6.1 1.8  Valore buono
La vitamina B1 (tiamina) 5,3 mg 12:08 1.6  Valore Buono
Potassio 175,72 mg 5,0 1,5  Valore buono
Vitamina B6 (piridossina) 12:10 mg 5,0 1,5  Valore buono

 

Questo frutto è generalmente molto buono per la Diminuzione aggregazione piastrinica, l'arteriosclerosi, azione antitumorale (processi cancerosi), la trombosi, l'anemia da carenza di ferro, disturbi del fegato, emorroidi, disturbi intestinali, disturbi renali, e la goccia eccesso di acido urico, Astenia (stanchezza).


Benefico per il cuore, degenerazione muscolare che porta alla cecità negli anziani, energia creativa, benefica per il morbo di Alzheimer, il diabete
Resveratrolo è una sorta di serrature autoprotezione.

Si consiglia di uva dieta. Ecco una mono-dieta di molti uno esistente.


Fai un giorno alla settimana, fino a quando si ottiene ciò che si vuole


Scegli una giornata senza stress per questo scopo.


Tutti i piatti sono realizzati esclusivamente con questo frutto, che dovrebbe essere molto matura e molto succosa, si può mangiare tanto per capire. Fare attenzione alla ensalivar bella e ben masticata.


Questo mono-dieta è molto efficace per l'influenza, reumatismi cronici, prevenire la gotta, ipertensione, obesità, sinusite e bruciore di stomaco

Helena Gardiene

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Figura - di -India

Questo frutto della famiglia dei cactus . è originaria del Messico . È tra la forma ovale 8 a 10 cm con un peso di circa 150 g . Coperto di spine , spesso impercettibile , quindi dovrebbe essere preso con i guanti.


È verde, giallo o arancione . Ha polpa carnosa con una texture leggermente ruvida con minuscoli semi neri commestibili . Sapore dolce spessa , simile tra pera e melone.


In cucina , può essere utilizzato quando naturale , nella preparazione di succhi o cotte per la preparazione di gelatine e marmellate . E ' un'ottima fonte di vitamina A e C. Ogni 100 grammi di questo frutto fornisce solo 34 calorie.


Questo succo di fico aiuta ad alleviare il disagio causato da ostruzione ed è efficace nel combattere i batteri. Si consiglia per la cura del cancro , emorroidi , cancrena , e malattie del fegato.


Per consumare questo frutto , bisogna bruciare le spine della buccia della frutta . Dopo la rimozione di tutte le spine , tagliarlo a metà e togliere polpa per anno , con l'aiuto di un cucchiaio.


Liquore Figo - di -India
Ingredienti: 1 litro di alcool . Vol 90 , 750 ml di acqua , 500 g di zucchero e 10 fichi -India tritato pelati e senza spine .
Preparare : un barattolo di vetro con coperchio , posizionare i fichi d' India e l'alcool a macerare . Riposare 10 giorni, mescolando ogni tanto. Quando

l'alcol ha un colore giallastro per rimuovere i fichi d' India . Portare i pezzi di frutta al fuoco almeno per la quantità di zucchero per liberarsi . Lasciate luoghi freschi loro nella bottiglia in cui l'alcol . Lasciare per 20 giorni mescolando di tanto in tanto sforzo e preferibilmente servire ben freddo.

 


Helena Gardiene

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Diospiro

Nome Científico: Diospyros kaki L

Em Portugal é muito cultivado na zona Norte, existem  duas qualidades   a avermelhada de pele lisa, que só é doce quando bem maduro  e mole de outra forma tem sabor acre e áspero, a outra é alaranjada menos doce e  rija.

É uma fruta pouco calórica com uma grande quantidade de água, possui cerca de 80 calorias a cada 100g,

 muito pobre em gorduras. Possui proteínas, vários minerais tal como (ferro, cálcio, manganês, zinco, cobre, potássio),  alguns carotenoides. Rico em  várias vitaminas, tal como a C (10 mg em 100g) e vitamina A, em menor quantidade vitamina B1,B2 e B3.  A sua fibra dietética. 3,6 g ou 9,5% por 100 g.

 Encontram-se flavonóides poli-fenólico anti-oxidantes, tais como as catequinas e um composto anti-tumoral importante, o ácido betulínico. As catequinas são conhecidas por serem  anti-infecciosas, anti-infamatórias e anti-hemorrágicas.

Um bom anti-oxidante.

Pode ser usado em cru, também em doces, pasteis, recheios.

 

Noémia Rodrigues

1/1/14

 

 

 

 

 A Urtiga

Nomes Populares: urtiga, urtiga-mansa, urtiga-maior, bichu booti, Erva que pica, urtiga-européia, (Pakistan), ortie, stinging nettle (English, Canada), yi zhu qian ma (China)(Lavalle, 2000),(Schulz, V.; Hansel, R.; Tyler, 2002).

 

Partes usadas: planta toda (folhas, raízes).


Indicações Terapêuticas nos usos populares: estancar o sangue(infusão de folhas e ramos), rinite alérgica crónica utiliza-se as folhas, diurético, alívio dos sintomas da hiperplasia prostática benigna (raízes secas), inflamações articulares, reumatismos, diabetes, fortificante capilar, cicatrizante e hemostático de feridas, hemorragias nasais, dores de cabeça, cansaço.

Usada para anemia, hemorragia uterina, erupções cutâneas, eczema infantil , eczema nervoso, doenças crónicas do cólon, diarreia, disenteria, queimaduras, hipermenorreia, asma, condições dermatológicas pruriginosas, picadas de insectos, febre do feno, aumentar a produção de leite, e externamente em inflamações orofaríngeas (gargarejos). O suco pode ser utilizado para tratar ardência provocada por urtiga. Em casos de lombociatalgias, neuralgias ou artralgias é utilizada fazendo-se a urticação: esfrega-se folhas frescas (principalmente colhidas pouco antes da floração, altura em que mais picam) sobre a superfície dolorosa e em seguida faz-se fricção com água fria sobre a superfície.

Composição: Diz Alonso (2004)- parte arte aérea: flavonóides (heterosídeos de quercetina, isoramnetina e kampferol nas flores), vitaminas B, C e K, esteróis (β-sitosterol), sais minerais (sílica, cálcio, potássio, manganês, ferro, enxofre), clorofila (folhas), mucilagem, betaína, colina, carotenóides, prótidos (em especial lisina), polissacarídeos, ésteres do ácido caféico (ácido clorogénico, ácido cafeilmálico), taninos.
Pêlos: histamina, acetilcolina, serotonina, ácido acético, ácido gálico, ácido fórmico, colina.
Raiz: taninos, fenilpropanóides (álcool homovalínico, epoxilignanos), fitoesteróis (principalmente β-sitosterol, campesterol, estigmasterol, etc.), heterosídeos esteroidais, escopoletina, lectinas, flavonoides, cumarinas e polissacarídeos (glucanos, glucogalacturonanos, arabinogalactano).
óleo das sementes: ácido linoleico, ácido oleico, ácido linolénico, ácido palmítico, ácidos saturados, glicerol, etc.


Valor por 100 g da planta inteira: proteínas, aminoácidos essenciais, lipídeos, b-caroteno, vitamina B1, B5 ou ácido pantoténico, B2 ou riboflavina, ácido ascórbico, vitamina K1, sais minerais, ferro, cálcio, sílica, fósforo, enxofre, sódio, potássio, cloro, magnésio, manganês, traços de cobre e zinco, clorofila alfa e beta (folha seca).
O fruto da urtiga contém principalmente proteínas, lipídeos, muito rico em ácido linoleico, mucilagem, tocoferol e carotenóides.

Propriedades Terapêuticas: anti-reumáticas, anti-inflamatórias (estas ações, em parte, são devido a inibição da via da ciclooxigenase e por inibição da 5-lipooxigenase; estudos em ratos mostraram que os polissacarídeos da raiz tem acção anti-inflamatória sobre edema de pata por carragenina) (Alonso, 2004), anti-sépticas, bactericidas, adstringentes, diuréticas, hipotensivas (provoca uma diurese natriurética e em anéis isolados de aorta contraídos por KCl ou norepinefrina , o extracto de raiz de urtiga causa vasodilatação)(Alonso, 2004), expectorantes, estimulantes circulatórias, anti-anémicas, emenagogas, hemostáticas, hipoglicémicas, antivirais, antidiarréicas, cicatrizantes, colagogas, anti-alergénicas, galactogogas (Chevallier, 1996) e antioxidante(Ozkol, et al, 2001).


Observações: Verifica-se informações 2 tipos de  informação:

 Há quem diga que a utilização das raízes de Urtica dióica,  apenas alivia os sintomas da hiperplasia prostática, sem diminuir seu tamanho (causando aumento do volume urinário, aumento do fluxo urinário máximo e redução do volume de urina residual) (Blumenthal, 1998), outros  estudos dizem que a: inibição da proliferação celular no tecido hiperplásico (Mills; Bone, 2002), inibição dos metabólitos da testosterona e estrogénio por inibição da 5-α-redutase (Lorenzi; Matos, 2002), modificação da concentração de andrógenos livres ao interagir com as proteínas séricas transportadoras de andrógenos, redução do metabolismo celular da membrana prostática e inibição de seu crescimento ao inibir sua actividade Na-K-ATPásica e inibição da enzima aromatase responsável pela conversão de testosterona em estradiol (Alonso, 2004).
Existe ainda uma publicação  de oito estudos observacionais e quatro estudos duplo-cegos com placebos com bons resultados (Fitoterapia racional).

 

Alimentação: Pode usar-se em sopas, ou como esparregado.

Após fazer-se uma sopa normal, após o triturar a mesma, colocar folhas de urtiga ou troncos cortados miudinhos, após levantar fervura, apagar o fogo.

Temperar bem o esparregado de forma a “disfarçar “ o sabor um pouco acre.

 

Fitoterapia: Infusão: uma colher/chá, de folhas ou partes aéreas   para cada chávena de (150 ml) de água a ferver, tomar 3 chávenas por dia durante 7 dias .
Raízes: dose média diária de 4 a 6 g;
Extracto seco (5:1) 0,5-1 g/dia.
Uso externo: a tintura-mãe a 10% pode ser usada na forma de fricções sobre superfícies dolorosas. A decocção (50-100g/l fervendo 30 minutos) ou a infusão (25g/l) podem ser empregadas para uso externo - fricções no couro cabeludo, compressas, colutório.



Cuidados  com medicamentos: O uso de extractos pode interferir com terapias antidiabéticas, antihipertensivas e anticoagulantes. Pode aumentar os efeitos anticoagulantes da warfarina (FDA), devido aos seus componentes cumarínicos, e de fármacos com ação depressora sobre o sistema nervoso central(Mills; Bone, 2000).
Um estudo mostrou que a associação de 50 g de extracto de urtiga com 50 mg diários de diclofenaco produziu os mesmos resultados anti-inflamatórios que 200 mg diários de diclofenaco (Alonso, 2004).
Foi feito um trabalho onde se  comprova efeitos protectores de extractos de urtiga (Urtica dioica) nos efeitos adversos de agentes quimioterápicos utilizados na terapia do cancro. Um destes agentes é o Cisplatino, causador de nefrotoxicidade e hepatoxicidade, comprometendo a sobrevivência futura dos pacientes(Ozkol et al, 2011).

Por norma é bem tolerada. Ocasionalmente observou-se alergias cutâneas, edema, oligúria e irritação gástrica quando administrada sob a forma de infusão. A ingestão das folhas de forma comestível pode provocar irritação gástrica (Alonso, 2004). Foi feito um estudo  com 4087 pacientes com HPB 35 que tiveram efeitos colaterais (problemas gastrointestinais, alergias cutâneas e dois casos de hiperhidrose)(Schulz; Hansel; Tyler, 2002).

Contra-indicações:
A urtiga é considerada abortiva e capaz de afectar o ciclo menstrual (estudos realizados em animais mostraram actividade uterina). O uso excessivo durante a amamentação não é recomendado (Mills; Bone, 2000). É contra-indicado em pessoas com insuficiência ou outra doenças renais (devido à sílica presente nas suas folhas). Deve usar-se com precaução em pessoas com gota ou com história de cálculos renais de ácido úrico. Um autor desaconselha o uso em pessoas com edema de origem cardíaca ou renal (pois pode diminuir as funções de ambos os órgãos), e em pessoas com tromboflebite ou que apresentam altos níveis sanguíneos de protrombina (Alonso, 2004).

 

Noémia Rodrigues

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A batata doce

Existem 4 tipos de batata doce a saber:  roxa, vermelha, amarela e a branca. A sua distinção é feita pela cor que mais não é do que a diferença de percentagem de beta-caroteno.

 

A batata-doce é rica em açúcar,  hidratos de carbono, calorias, vitaminas A, B1 e B5, em sais minerais: ferro, potássio, sódio, cálcio, e fósforo. 100 gramas de batata-doce possui tanta  vitamina A como  23 Kg de batata normal.

 

Existe ainda  outra notável diferença as folhas, são nutritivas podendo ser cozinhadas enquanto a folha da batateira comum é tóxica.

 

A vitamina A é imprescindível  para: os olhos,   aparelho respiratório e  pele. As vitaminas do complexo B são importantíssimas para o regulamento dos sistemas, nervoso e digestivo. Os minerais fazem parte da composição de   ossos e  dentes,  fazendo ainda parte da regeneração sanguínea.

 

É antioxidante por isso se deve consumir com a pele, pois a mesma contém 3 vezes mais  poder que o seu interior.

 

Pode ser consumida, cozida, frita, doces, bolos, compotas  ou assada. Se a cozer faça-o através de vapor dessa forma manterá todas as suas propriedades.
 

Se o seu grupo sanguíneo for A, a mesma não é aconselhada.

 

Noémia Rodrigues

Castanha

Castanheiro, Castanheira, Castanheiro-bravo, Castanheiro-comum, Castanheiro-europeu ou árvore-do-pão. Castanea sativa

Durante vários séculos a castanha foi muito consumida pelos portugueses.   Aquando da época dos descobrimentos   a batata substituiu este saboroso alimento. É uma excelente fonte de energia.

Nas casas ricas usava-se em dias de festa.  Também era usada como farinha para pão, sopas, biscoitos, bolos ou outros e como acompanhamento nas casas com poucos recursos. Por isso é conhecida como o pão dos pobres.

Em Portugal existe o dia de S. Martinho “ Dia de S. Martinho vai à adega e prova o vinho”. Neste dia é usual, comer-se castanha e beber-se vinho ou água-pé.

Possui pouca proteína e gordura(1,3 g/100 g),  pela sua quantidade é muito  semelhante à gordura de cereais. Possui menos gordura que outros frutos secos como a amêndoa, amendoim, noz e avelã.

É muito rica em água (39,5 g/100 g) e hidratos de carbono (45,5 g/100 g ,amido e fibra), grande fonte de potássio (571 mg), magnésio e minerais (cálcio, potássio, fósforo, ferro) e folatos.

Contêm substâncias alcalinizantes, neutralizando o excesso de ácidos no sangue por   eliminação  através da urina. Extremamente útil para quem tem excesso de ácido úrico ou gota e para quem usufrua muito de carnes vermelhas.

È um excelente alimento renal e hepático. Combate os radicais livres e retarda o envelhecimento precoce.

Por serem pobres em sódio e ricas em potássio, recomendam-se nas dietas para   problemas cardíacos e hipertensão. 

Cerca de 100g contêm cerca de 220 kcal. Estas mesmas 100 g fornecem vitamina A, cerca de 1/3 de Vitamina E, ¼ ,  Vitaminas B1, B2, B6 e C.

 

É rica por excelência,   uma pequena quantidade sacia a fome, pela sua composição em fibra. Possui açucares  de digestão lenta,  fazendo com que seja feita uma subida lenta de glicose no sangue. A Fibra no organismo aumenta a viscosidade do conteúdo intestinal e reduz o colesterol plasmático, aumenta o volume do bolo fecal, reduzindo o tempo de trânsito no intestino, sendo mais rápida a sua   eliminação.

 

Para problemas digestivos é aconselhada a ser usada em forma de puré.

Não devem ser comidas cruas, nem em conjunto com batatas, por causarem flatulência.

Podem ser usadas em cataplasmas.

Hoje é usada na cozinha e pastelarias, cozida, em puré ou assada. Com ela podem ser feitas boas sopas, molhos, broinhas e belíssimas sobremesas.

Forma de as descascar com facilidade.

Cortá-las com golpe profundo em forma de cruz.

Aquecer a água  e depois de correctamente cortadas, deixa-las de molho durante 15 minutos nessa água.

 Após os 15 m, deixá-las escorrer e coloca-las em forno quente com o mínimo de 180g, assim que as cascas começarem a enrolar tirá-las do forno antes que queimem.

Se a pele interna  não se despegar,  ferva-as  de novo 1 minuto para que as castanhas não tenham sabor amargo.

Descascá-las enquanto quentes, usá-las conforme o gosto.

Noémia Rodrigues,